GRAVIDEZ E PARTO FISIOLÓGICO

Image module

Quando se fala em parto natural ou fisiológico penso num parto de respeito pela natureza humana, pela forma normal e maravilhosa que o corpo da mãe tem de funcionar em articulação com o seu bebé.
Passei as 40semanas de gestação. Para alguém que teve um primeiro parto prematuro de 34semanas é uma surpresa! Mas quando analiso toda a situação não é assim tanto! O que pode levar a um parto prematuro? Que condições fazem com que o corpo da mãe não consiga “aguentar” uma gestação até ao final? Foi o desequilíbrio do corpo da mãe? Bem.. Da minha análise do processo e situação percebo perfeitamente o porquê de ter acontecido.
Agora analisando a questão do tempo de nascimento dos bebés, da necessidade tão grande que a sociedade tem em “pressionar” para que eles nasçam.. será assim tão necessário?
Na minha curta experiência de vida não conheci nem ouvi falar de nenhum caso de um bebé que tenha ficado dentro da barriga da mãe.
Claro que medicamente isso está fora de questão porque a partir de determinada idade gestacional o bebé já tem de nascer, induz-se o parto, porque é mais “seguro”, porque o bebé vai ficar “velho” dentro da barriga da mãe! ( esta frase é a minha favorita!) mas porque é que agora se pensa tanto nisso? Porque é que se quer apressar todos os processos? Porque se quer pôr essa pressão nas mães?
A minha bisavó não sabia a data provável em que iriam nascer os filhos, tinha uma noção de quando passaram as 9 luas desde que engravidou e aguardou que o seu corpo e bebés a avisassem que os momentos tinham chegado.
Todos os dias me perguntam se o meu bebé já nasceu. “Já passou das 40 semanas”!… “já devia ter nascido!”
Não levo a mal, nem de alguma forma me sinto pressionada por o dizerem, mas eu, tenho uma forma muito minha de entender estes processos. De olhar para mim, para o meu corpo, para o meu bebé e de respeitar o processo.
Mas há mulheres que não. Que por falta de informação ficam com receios ou medos de que alguma coisa não esteja bem. Que ficam numa ansiedade imensa por o bebé não estar a nascer no “tempo que devia!”.. ( 🤨).
E depois entra toda uma sociedade a falar de procedimentos médicos como se de uma receita culinária se tratasse.
“Ah, vais ter de induzir “… “sobe e desce escadas”, “vai caminhar”, “faz amor”, “toma o chá x e y”…
Há situações médicas reais em que é necessário induzir o parto? Sim.
Em muitas mulheres há essa necessidade? Seja indução medicamente assistida seja através de processos mais naturais (exercícios, aromaterapia, homeopatia, plantas medicinais, acupuntura..), Uhm.. para mim não.
Trabalho com estas ferramentas e adoro. São-me muito úteis para apoiar o equilíbrio da mãe caso seja necessário.

Mas no meu caso, querer forçar o meu bebé a nascer não me faz sentido.
Vamos respeitar o corpo e fisiologia da mulher e do bebé. Vamos dar-lhes o ambiente de que necessitam para que todo o processo flua naturalmente e o bebé vai nascer quando estiver preparado e quando o corpo da mãe estiver preparado.
E a experiência desse momento maravilhoso que é parir um filho vai iniciar da melhor forma!️

Your email address will not be published. Required fields are marked *

en_USEnglish